0

KRIS, Dagger

Blade: 17th Century; Scabbard: 19th Century.

Indonesia/Malaysia

Steel, precious wood, brass.

Full Length: 50 cm; Blade Length: 36 cm.

This Kris is Malay in origin, probably from the Island of Java. The blade0s manufacture is attributed to the 17th century while the scabbard is more recent dating to the 19th century.

The double edged flamed blade shows on each one of its sides an uncommon relief decoration with a vegetal theme, made from the steel itself with a representation of the great sea dragon Naga Sarsra.

The hilt is of the Surakarta type with no figurative work.

The representation of the wrangka, ship, of the gandar, scabbard, is part of a group of scabbard mouths where the shape is particularly elegant and majestic, a sailing ship seen from the side. It would be the natural sensation and perspective for those who saw on the water a large ship from a smaller boat such as a pirogue or a landrang style canoe.

The pendok, long part, of the gandar, or scabbard is made out of brass leaf with a reinforced buntut, or tip. It has a decoration with engraved geometrical motifs inspired by the movement of the breaking of the waves.

Portugal had contact with the Malay Kris after the taking of Malacca by Afonso de Albuquerque in 1511. These were not only used by the adversaries of the Portuguese buy also by their allies.

Bibl.: Cameron Stone, 1999, pp. 382-394, fig. 481/7

KRIS, Adaga

séc. XVII: a lâmina; séc. XIX: a bainha

Indonésia/Malásia

Aço, madeira exótica, latão

comp. total: 50 cm; comp. lâmina: 36

Este Kris é de origem Malaia, provavelmente da Ilha de Java. A manufactura da lâmina está atribuída ao século XVII, enquanto a bainha é posterior, com uma datação atribuída ao século XIX.

A lâmina de duplo gume flamejante, exibe em cada um dos lados, uma invulgar decoração relevada de tema vegetalista, elaborada a partir do próprio aço com a representação de um grande dragão marítimo - Naga Sarsra.

O punho é do tipo Surakarta, sem qualquer trabalho figurativo.

A representação da wrangka, nau, da gandar, bainha, insere-se num grupo de bocas de bainhas em que esta adquire um formato muito elegante e majestoso vista de lado, a navegar. Seria naturalmente essa a sensação para quem a vislumbrasse à superfície da água, num barco mais pequeno como uma piroga ou então uma canoa tipo ladrang.

O pendok, haste, da gandar, bainha é realizado em folha de latão, com a buntut, ponteira, reforçada. Exibe uma decoração de motivos geométricos gravados, inspirados no movimento de quebrar das ondas. Portugal teve contacto com os Kris malaios, a partir da tomada de Malaca por Afonso de Albuquerque, em 1511. Estes não só foram usados pelos nossos adversários, como também pelos que se aliaram a nós.

Bibl.: Cameron Stone, 1999, pp. 382-394, fig. 481/7

Click to share thisClick to share this